quinta-feira, 25 de junho de 2015

Kateb Yacine e as mulheres

"Dans le système d’organisation social colonial il voyait les injustices et les subordinations qui frappaient en premier les femmes, et les femmes Kateb les aimaient, il aimait la mère, l’amante, la sœur, la combattante, la paysanne, la poétesse, toutes les femmes il clamait “ on enferme la femme parce qu’elle est belle ” et il ne parlait pas uniquement d’une beauté physique c’était l’ensemble de la personnalité féminine qui le charmait. (...)"

Djemaa Djoghlal

quarta-feira, 27 de maio de 2015

"Os Condenados da Terra"


"E, de facto, se o colonizado tivesse tendência a adormecer, a esquecer, a arrogância do colono e a sua preocupação em experimentar a solidez do sistema colonial recordar-lhe-iam, a cada passo, que o grande confronto não poderá ser indefinidamente adiado. Esse impulso para tomar o lugar do colono mantém constantemente a tensão muscular do colonizado. Sabe-se, com efeito, que em determinadas condições emocionais a presença do obstáculo acentua a tendência para o movimento. (...)"

Frantz Fanon
Os Condenados da Terra, Letra Livre (2015)

Perspectivas antropológicas sobre árabes e muçulmanos


No âmbito do Curso Livre "Cultura e Contexto – perspectivas antropológicas sobre árabes e muçulmanos", promovido pela FCSH/NOVA e pelo Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA)/Azimute - Estudos em Contextos Árabes e Islâmicos, realizam-se duas Aulas Abertas associadas a este Curso Livre ministradas por Paulo Hilu, da Universidade Federal Fluminense.

Aula Aberta: «Sectarismo e Reconfigurações Identitárias no Conflito Sírio» Quarta-feira, 27 de Maio, 18h | Sala 0.07 Piso 0, Ed. ID, FCSH/NOVA.

Aula Aberta: «Convicções Diaspóricas: Mobilizações Políticas dos Sírio-Libaneses no Brasil e A Guerra Civil Síria» Quinta-feira, 28 de Maio, 18h | sala Multiusos 3, Piso 4, Ed. ID, FCSH/NOVA. 

Entrada Livre

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Lena Chamamyan | Sareri Hovin Mernem

Entrevista a Assia Moussei

What are Algerian readers reading these days? What kinds of books do they prefer to read? 

There are two kinds of Algerian readers: the first reads basically in Arabic, and in many cases, this kind of reader has a traditional, religious background. And then there is the reader who basically reads in French: this second kind of reader is more open-minded, but he is saturated with clichéd ideas about Arabic culture and Arabic literary creativity. There is a group that reads both languages, which is the ideal group. Of course, the divisions aren’t so clear, and there is a lot of intermixing among the groups. Altogether, our readers are interested in books on religion, Arabic cultural heritage, and Islamic jurisprudence (fiqh) in general, and in books on politics and history (especially Algerian history), memoirs, and books of an academic nature. Recently, there has begun to be a strong interest in the Algerian and Arabic novel.

(...)
entrevista completa aqui.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Cultural Meeting Points | Portugal, o Médio-Oriente e o Magrebe


A Cultural Meeting Points é uma associação cultural que opera nas áreas da cultura e das relações internacionais com especial incidência nas relações entre Portugal, Médio-Oriente e Magrebe. Em Portugal, a Cultural Meeting Points promove e difunde as iniciativas culturais de doze países árabes. A estes países junta-se ainda a cultura persa da República Islâmica do Irão.

A Cultural Meeting Points é resultado de uma ideia de Vera Teixeira Da Costa, que tem desenvolvido um projecto na área das Relações Internacionais e projecção da Cultura Árabe no ocidente, especialmente em Portugal, e conta com as colaborações de parceiros e pessoas do sector institucional e privado, que são desafiadas para a realização de acções de difusão de conteúdos nas áreas da cultura. 

O seu objectivo é a cooperação e a comunicação entre os países árabes e islâmicos, e Portugal. Esta iniciativa é articulada com as embaixadas dos países com os quais se ambiciona um conhecimento mais sólido e alargado, privilegiando a produção artística e cultural. 

A Cultural Meeting Points teve o seu início no dia 12 de Novembro de 2013 com a conferência “Portugal & Mundo Árabe-Islâmico Contemporâneo" na Fundação Calouste Gulbenkian. Neste encontro, foi discutida uma visão plural e reflexiva sobre o Mundo Árabe-Islâmico e a sua presença no Ocidente, com particular foco nas suas interacções contemporâneas. 

Saiba mais aqui: 

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Nedjma | Athenaeum-Polak & Van Gennep (2013)


Nedjma, de Kateb Yacine, na edição 
da Athenaeum-Polak & Van Gennep, Holanda, 2013

terça-feira, 17 de março de 2015

La mort *

   Je suis allé un jour hanter le cimetière,
J´ai parlé longuement à feu mon ami Pierre,
Ses propos m´ont paru sortir d´une autre bouche:
Hélas, il n´avait plus sa voix rude et farouche.

   Il m´a dit qu´il était dans un calme profond
Et que rien ne troublait son sommeil Léthargique,
Visitant sans frayeurs des abîmes sans fond,
On m´a dit que la mort n´avait rien de tragique.

   Pour moi, j´aime bien mieux la vie et ses douleurs,
J´aime écouter mon coeur battre comme un tambour;
Un sommeil inconscient est pour moi sans douceurs,
Plutôt lutter vivant que dormir pour toujours.

                                                          Kateb Yassine 

* Retirado da coletânea de poemas Oeuvres de M. Kateb Yassine (1945), dedicada a André Walter. Aos 15 anos, Kateb era estudante em Setif e ainda não havia vivenciado o 8 de maio de 1945. (Actualité de Kateb Yacine, Itinéraires et Contacts de Cultures. Volume 17, 1er semestre 1993). 

sexta-feira, 13 de março de 2015

Versão italiana d' O círculo de represálias

Epochè (2004)
trad, de Piero Ferrero e Egi Volterrani
prefácio de Francesca Corrao

quinta-feira, 12 de março de 2015

Encontro Frantz Fanon, Kateb Yacine e Édouard Glissant

Dias 13, 14 e 15 de março de 2015 
na Maison de l´Amérique Latine e no New Morning, Paris 





Dia 13/03: "Fanon, Kateb, Glissant: de la décolonisation aux indépendances"
Dia 14/03: "Penser le monde aujourd´hui, avec Frantz Fanon, Kateb Yacine, Édouard Glissant"
Dia 15/03: "Paroles poétiques, paroles politiques"

Veja o programa e mais informações no site do Institut du Tout-Monde: clique aqui.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

A Poesia Luso-Árabe


O Meu Coração é Árabe - A Poesia Luso-Árabe
Assírio & Alvim, 1987

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A eterna sacrificada, a mulher

"A eterna sacrificada, a mulher, desde seu nascimento, é acolhida sem alegria. Quando há uma sucessão de meninas (...), esse nascimento vira uma maldição. Até o casamento, é uma bomba-relógio que coloca em perigo a honra patriarcal. Ela, então, ficará reclusa, vivendo uma vida secreta no mundo subterrâneo das mulheres. Não se escuta a voz das mulheres. Às vezes um murmúrio. Quase sempre um silêncio. Um silêncio tempestuoso. Pois esse silêncio engendra o dom da palavra . (...)"

===


"Éternelle sacrifiée, la femme dès sa naissance est accueillie sans joie. Quand les filles se succèdent (…), cette naissance devient une malédiction. Jusqu'à son mariage, c'est une bombe à retardement qui met en danger l'honneur patriarcal. Elle sera donc recluse et vivra une vie secrète dans le monde souterrain des femmes. On n'entend pas la voix des femmes. C'est à peine un murmure. Le plus souvent c'est le silence. Un silence orageux. Car ce silence engendre le don de la parole. (...)"

Kateb Yacine
Traduzido por Melissa Scanhola
"J'ai vu l'étoile qui n'a brillé qu'une fois", 
Le Monde, Paris, 4 de Abril, 1984.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Concerning Violence de Göran Hugo Olsson (novo clip)

Algo me diz que este vai ser o documentário do ano. Quando estrear em Portugal não serão sequer precisas legendas.



Mais informação aqui.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

تقوى‎

"A crença na singularidade de Deus é chamada tawhid, que significa não apenas a unidade divina mas também o acto pessoal de afirmar essa unidade. A palavra que significa devoção (taqwa) possui também conotações de força e concessão de poder. (...) A palavra que designa a fé, iman, está estreitamente relacionada com as palavras segurança e confiança. (...)"

Jamal Elias
O Islamismo, Edições 70 (2010)